SCinestesia

por Companhia de Danças de Diadema

espetáculo | Todos os estilos de dança

Presencial

06 de Agosto às 20h e 08 de Agosto às 14h

Centro Cultural Diadema - Teatro Clara Nunes

Rua Graciosa, 300 - Centro - Diadema/SP

Gratuito - 16 anos

 

10 de Setembro às 20h

Sala Palma de Ouro - Centro de Educação e Cultura Anselmo Duarte

Rua: Prudente de Moraes, 580 - Centro - Salto/SP

Gratuito - 16 anos

 

Workshop. dia 11 das 10h às 12h. 

Sala Giuseppe Verdi  (Teatro Verdi)

Rua: José Galvão, 104-146, centro , Salto/SP

 

Virtual

02 de Setembro em Diadema às 20h

Canais do Youtube e facebook da Secretaria de Cultura de Diadema

www.youtube.com/c/CulturaDiadema

www.facebook.com/Sec.culturaDiadema

 

 03 de Setembro em Caraguatatuba às 20h

Canais do Youtube e Facebook da Fundacc (Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba) 

www.facebook.com/Fundacc

www.youtube.com/c/fundaccoficial 

  

04 de Setembro em Mogi das Cruzes às 20h (fará parte da programação de aniversário da cidade)

Canal do Youtube da Prefeitura de Mogi das Cruzes

www.youtube.com/user/PrefeituraMogi

 

17 de Setembro em Santo André e Pirassununga às 20h

Canal do Youtube da Companhia de Danças de Diadema

www.youtube.com/user/ciadedancasdediadema

 

18 de Setembro em São Paulo às 20h

Canal do Youtube do Portal MUD

www.youtube.com/user/museudadanca


Release

Do Sentido do Corpo ao Corpo do Sentido.

A principal motivação para a criação de “SCinestesia” partiu da animação do diretor de cinema, roteirista e cinegrafista polonês, Zbigniew Rybszynski, intitulada “Tango”. Sendo essa uma obra de matriz surrealista, ela resiste a qualquer interpretação objetiva e tal fato gerou transformações que acompanharam todo o processo criativo, desde 2018, com os primeiros estímulos produzidos pela animação em vídeo até e composição da obra coreográfica em sua versão atual. Foi um longo percurso, iniciando com o convite à parceria dramatúrgica de Matteo Bonfitto (ator-performer, diretor artístico do Performa Teatro e pesquisador junto ao Depto de Artes Cênicas na UNICAMP). Esta parceria trouxe algo que ultrapassou as aparências, que desobrigou o compromisso com o real, linear, convencional. Outra importante colaboração se deu por meio da interlocução com Luciano Sallum, musicista que já compôs para esta Companhia em outras oportunidades. Já nos campos da cenografia e figurino, a presença de Júlio Dojcsar e Bruna Recchia veio coroar o processo de criação, incorporando-o ainda mais ao universo surreal almejado. Por fim, cabe destacar também o elenco que, tendo generosamente mergulhado nessa experiência imersiva, dá vida ao que faz desse trabalho um material singular.

A escolha do título SCinestesia, emergiu da exploração de ambivalências que permeiam os sentidos das palavras Sinestesia com “S” e Cinestesia com “C”. Tais sentidos, uma vez materializados nos corpos e na cena, dissolvem as fronteiras entre ‘dentro’ e ‘fora’, ‘interno’ e ‘externo’, ‘objetivo’ e ‘subjetivo’, ‘consciente’ e ‘inconsciente’, alinhando-se dessa forma aos pressupostos mais profundos do movimento surrealista.

Cabe acrescentar, que a escolha pelo Surrealismo não foi absolutamente casual. Além de ter na sua origem desdobramentos pluri-artísticos, o Surrealismo captou e materializou saberes provenientes de outras áreas, como a psicanálise, e pode ser visto, ainda hoje, como uma potente chave de leitura e experimentação que revela contradições e paradoxos presentes nas mais variadas realidades e contextos, como os que testemunhamos hoje. 

Acredita-se, por fim, que seja relevante explorar desconstruções de realidades através de deslizamentos que migram de acontecimentos comuns, cotidianos, aos estados mais inesperados e inimagináveis possíveis. Processos artísticos transpostos para a realidade que se vive, e o caminho vice-versa. 


Sinopse da obra coreográfica 

As possibilidades se multiplicam a cada repetição do hábitos mais corriqueiros. Eles podem parecer, mas nunca são iguais. Porque nós nos modificamos a cada segundo. O co-existir de diferenças e o atravessamento de realidades... Tudo pode se modificar a partir de uma mínima desordem, da ocorrência do inesperado, do acaso da vida.  Diante do jogo que se estabelece entre a concretude das ações e construções do imaginário, uma pergunta inusitada surge: seriam elas tais ações e construções – e nós mesmos – transformáveis?


Informações complementares da obra 

A ideia central se passa dentro de um único cômodo, um local fechado a quatro paredes, que pode ser um cômodo de uma casa. Sendo este espaço cênico restrito, algumas soluções corporais são definidas para suprir este, até então. Situações comuns, inerentes e cotidianas que se passam nesses lugares deslizantes começam a acontecer. No decorrer da obra, estas situações vão assumindo cada vez mais aspectos involuntários, inconscientes. Acontecimentos inesperados e a princípio impróprios ao ambiente vão surgindo. A cena se desenvolve da normalidade dos acontecimentos até a estranheza deles, conforme suas alterações. 

A confluência entre Dança, Teatro, Música, Arte Visuais e Cinema permeará a lógica de cada cena, envolvendo percursos criativos específicos e diferenciados.  


Ficha Técnica

Direção geral e concepção coreográfica: Ana Bottosso

Dramaturgia cênica: Ana Bottosso e Matteo Bonfitto

Assistente de direção e produção administrativa: Ton Carbones 

Assistente de coreografia: Carolini Piovani 

Concepção musical: Luciano Sallun

Desenho de luz: Alexandre Zullu, Ana Bottosso, Matteo Bonfitto

Operação de luz: Alexandre Zullu

Sonoplastia: Jehn Sales 

Cenografia e adereços cênicos: Júlio Dojcsar

Figurinos: Bruna Recchia

Confecção de Figurinos: Zezé de Castro

Art designer: Tono Guimarães 

Professores de dança clássica: Márcio Rongetti e Paulo Vinícius

Professores de dança moderna: Reinaldo Soares

Professores de dança contemporânea: Ana Bottosso, Ton Carbones  

Condicionamento físico: Carolini Piovani

Orientação em Yoga: Daniele Santos 

Assistente de produção: Jehn Sales

Intérpretes colaboradores: Carlos Veloso, Carolini Piovani, Daniele Santos, Danielle Rodrigues, Guilherme Nunes, Júlia Brandão, Leonardo Carvajal, Thaís Lima, Ton Carbones, Zezinho Alves.  

Duração: 60 min.

Indicação etária: 12 anos


  • De 06/08/2021 até 18/09/2021
  • Quarta-feira: 14:00 - 13:00
  • Quinta-feira: 20:00 - 21:00
  • Sexta-feira: 20:00 - 21:00
  • Sábado: 20:00 - 21:00
  • Entrada gratuita
  • livre
  • Local: Virtual e Presencial
  • Endereço: Virtual e Presencial,
  • Acessibilidade: Não