Repertório Urbano

por Cia. Artesãos do Corpo

mostra | Dança Contemporânea

Dançar com a cidade é o mote de Repertório Urbano, mostra de espetáculos que a Cia. Artesãos do Corpo leva para a Oficina Cultural Oswald de Andrade, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. As apresentações gratuitas começam dia 16 de junho, quinta-feira, às 18h, com a montagem Formas que o acaso e o vento dão às nuvens, que volta ao palco nos dias 17 e 23 de junho. Na sequência é a vez de Estranhos seres nebulosos e ilusórios com sessões dias 24 e 30 de junho e 1º de julho.

Repertório Urbano integra o projeto Dançar a Rua contemplado pela 31ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo e tem como uma de suas ações a apresentação do repertório urbano da Cia. Artesãos do Corpo. Os seis espetáculos que irão compor essas apresentações foram divididos em três temas e o primeiro acontece a partir do recorte Dança-Arquitetura-Memória.

Para Mirtes Calheiros, diretora da companhia criada em 1999, é fundamental a circulação, atualização e releitura de obras do repertório dos Artesãos. “Esses dois trabalhos falam sobre cidades imaginadas e cidades reais e trazem como inspiração a cidade e sua concretude, fragilidades e paradoxos. Os espetáculos vão revelando camadas que convivem simultaneamente na mesma cidade, na mesma rua ou quarteirão”, explica ela.

Formas que o acaso e o vento dão às nuvens

O espetáculo criado para a rua estabelece um contato direto com a arquitetura levando poesia e destacando pequenos detalhes que o olhar viciado pela pressa e pela velocidade não permite enxergar. Livremente inspirada no livro de Ítalo Calvino As Cidades Invisíveis, a coreografia traz movimentos sutis, quase uma não ação.

Os processos de influência e alteração que a presença da dança na rua traz para o corpo de cada bailarino e para o meio urbano, deixa a porta aberta ao improviso e ao acaso. As perguntas que a cidade fez aos corpos de cada um dos intérpretes são respondidas através do movimento e da dança.

Formas que o acaso e o vento dão às nuvens pode ser sobre São Paulo ou alguma cidade do Irã, Itália ou Japão. Não importa, já que apenas as pessoas conferem existência e sentido às cidades. Como diz Calvino, falamos de uma cidade querendo nos referir a outra.

Estranhos Seres nebulosos e ilusórios

Criado em um momento tenso da história recente de nosso país (2017), o espetáculo teve como inspiração inicial a série de fotos Esculturas do Inconsciente, do fotógrafo Tatewaki Nio, além da residência artística realizada durante quatro meses pelo grupo na Praça das Artes.

“Num momento em que o país estava pressentindo o desmonte que estava por vir, investigávamos no corpo essa demolição. Foi nesse ambiente de sombras e numa paisagem repleta de inacabamentos, vazios e abandono que os poemas de Wislawa Szymborska trouxeram mais uma camada poética para a criação”, conta Mirtes Calheiros.

Atravessado pelo vento, pelos sons, pelo fluxo de pessoas, pelo cimento, pelo desmonte, pela destruição de horizontes Estranhos seres nebulosos e ilusórios apresenta muitas camadas, imagens, aparições e movimentos envoltos em uma cidade que a abriga.

Com febre de cimento, a Cia Artesãos do Corpo foi desenrolando cenas colhidas em meio ao caos da cidade. As fotos de Nio capturam paisagens suspensas no tempo, aparentemente desocupadas, repletas de sombras, de sobras, de texturas atemporais e de inacabamentos. 

Repertório Urbano

Com a Cia. Artesãos do Corpo.

Formas que o acaso e o vento dão às nuvens
Dias 16, 17 e 23 de junho, quinta e sexta-feira, às 18h.

Estranhos seres nebulosos e ilusórios
Dias 24 e 30 de junho e 1º de julho, quinta e sexta-feira, às 18h.

Ficha Técnica

Direção – Mirtes Calheiros. Intérpretes-criadores – Dawn Fleming, Ederson Lopes, Fany Froberville, Hiro Okita, Leandro Antonio e Mirtes Calheiros. Sonoplastia – Marcelo Catelan. Arte Gráfica – Bruno Pucci. Fotos – Fabio Pazzini. Registro em Vídeo – André Cruz. Produção – Ederson Lopes.


  • De 16/06/2022 até 30/06/2022
  • Quinta-feira: 18:00 - 18:30
  • Sexta-feira: 18:00 - 18:30
  • Entrada gratuita
  • livre
  • Local: Oficina Cultural Oswald Andrade
  • Endereço: Rua Três Rios, 363, bairro Bom Retiro, São Paulo-SP
  • Acessibilidade: Sim
Entre em contato