Ocupação Artística CRD 2021 – Corpos Dissidentes

por Cooperativa Paulista de Dança (CPD)

Ocupação | Todos os estilos de dança

Data: de 30 de novembro a 4 de dezembro

Local: Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo (CRDSP) – Baixos do Viaduto do Chá, Praça Ramos de Azevedo, Anhangabaú.

Metrôs Anhangabaú, República e São Bento

Entrada Grátis

Escrita Colaborativa: Will Lima, Dresler Aguilera, Evinha Sampaio, Zé Maria Carvalho, Ellen Vitalino, Rodrigo Alcântara e Marcos Moraes

Acompanhe a programação completa: http://www.coopdanca.com.br/noticias/ocupacao-artistica-crd-2021-corpos-dissidentes/


De 30 de novembro a 4 de dezembro, a Cooperativa Paulista de Dança (CPD) se une a parceiros para promover a Ocupação Artística CRD 2021, desta vez, com o tema Corpos Dissidentes. A Ocupação acontece de modo presencial, trazendo apresentações artísticas (de acordo com os protocolos sanitários vigentes), além de wokshops, mesas de discussão e debates sobre políticas públicas de acessibilidade para o setor da dança. Uso obrigatório de máscaras.


SINOPSE

Com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, a Ocupação Artística CRD 2021 – Corpos Dissidentes é produzida, colaborativamente, pela Cooperativa Paulista de Dança (CPD) em parceria com os movimentos Fórum de Danças da Zona Sul e Sudoeste, Colegiado da Dança do Estado de São Paulo, Espaço Cultural Adebankê, Movimento Circular Danças Leste e artistas independentes. Com o intuito de retomar as artes da presença para todas as danças, após quase dois anos de isolamento, a Ocupação Artística leva ao Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo (CRDSP) o trabalho criativo de corpos e corpas que pensam a cidade em suas singularidades, procurando ampliar o acesso à Cultura de modo amplo e sustentável.


CORPOS DISSIDENTES - Quais corpas e corpos têm ocupado o tempo-espaço de representação das danças na cidade de São Paulo?

A Ocupação Artística CRD 2021 - Corpos dissidentes propõe como projeto de vida outros modos de pensar e produzir dança a partir de suas especificidades, diferenças e pluralidades. Corpas que se movimentam e dizem sobre suas existências, territórios e pertencimentos. Por uma corporalidade dissidente que provoca novos estados de

atenção pelos caminhos pulsantes da tríade raça, classe e gênero. Que valoriza a ancestralidade, a acessibilidade e suas singularidades, as potências periféricas e os saberes afrodiaspóricos. Que produzam danças para todes, todas e todos contra o fascismo e que busque o bem viver dos artistas. A Ocupação Artística CRD 2021 convida a nos reinventarmos nas frestas das perspectivas dançadas. Prosseguir em novos passos como subversão das estéticas hegemônicas e opressoras impostas. Oferecemos as nossas subjetividades desobedientes: CORPAS DISSIDENTES.