Manipulação e criação do bambolê

por SP Escola de Teatro

curso | Todos os estilos de dança

Quando: De 24 de agosto a 28 de outubro de 2021

Terças e quintas, das 15h às 17h

Local: Unidade Brás - Avenida Rangel Pestana, 2401, Brás

Inscrições: 3 a 17 de agosto pelo link https://www.spescoladeteatro.org.br/extensao/manipulacao-e-criacao-do-bambole-tecnicas-truques-e-aprofundamento


Mulher negra, imigrante e latina, Pipa Luke dá curso grátis de bambolê

Artista negra, latina, mãe, circense e imigrante equatoriana no Brasil, Pipa Luke dá um curso gratuito de bambolê na SP Escola de Teatro. As inscrições para o curso Manipulação e Criação do Bambolê vão até esta terça, 17 de agosto.

O curso será feito de modo presencial e ao ar livre, respeitando todos os protocolos, na Unidade Brás da SP Escola de Teatro (av. Rangel Pestana, 2401, CPTM Brás ou Metrô Bresser-Mooca), entre 24 de agosto e 28 de outubro, às terças e quintas, das 14h às 17h.

Inscreva-se grátis no curso de bambolê com Pipa Luke!


Pipa Luke

Imigrante equatoriana residente no Brasil desde 2016, Pipa é graduada em Produção Audiovisual, com habilitação em Produção, Direção, Cinema e Televisão pelo Instituto de Artes Visuales de Quito, capital do Equador.

Natural de Machala, capital da província Del Oro, conhecida como a capital mundial da banana, localizada na costa equatoriana, Pipa desembarcou no Brasil em 2016, acompanhada de sua filha, Isis Kat, atualmente com 9 anos, com quem se apresenta com seu bambolê. Artista autodidata, atualmente é uma grande especialista e pesquisadora do bambolê na América Latina.

https://www.instagram.com/pipa_luke/


Intercâmbio cultural latino-americano

Diretor executivo da SP Escola de Teatro, Ivam Cabral celebra o curso. “Pipa Luke vem se destacando com seu bambolê por onde passa. E ter uma artista imigrante latina e equatoriana em diálogo com a SP Escola de Teatro é um momento mais que especial. Temos certeza que o curso será uma grande ponte intercultural, sobretudo porque Pipa é uma das Novas Modernistas de nossa cultura e imprime sua arte ao legado da Semana de Arte Moderna de 1922”, pontua.

Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro, Miguel Arcanjo Prado destaca as múltiplas representatividades na figura de Pipa Luke: “Ela é uma artista circense, latina, imigrante equatoriana, negra e mãe. Todas estas facetas se unem em sua arte. Pipa Luke irradia com delicado carisma e doce presença cênica com seu bambolê. O curso ainda marca uma retomada gradual e muito cuidadosa de atividades presenciais na instituição, respeitando todos os protocolos vigentes, como uso obrigatório de máscara, distanciamento e muito álcool em gel para todos. Esperamos que seja um momento de redescoberta do encontro”, conclui.


SP Escola de Teatro

Inaugurada na cidade de São Paulo, em 2010, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco propõe novos desafios para o ensino das Artes Cênicas no Brasil. Com um modelo pedagógico ousado, o espaço toma como prismas da formação as sensibilidades e as potencialidades artísticas, humanas, críticas e cidadãs. A instituição é ligada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo e gerida pela Adaap – Associação dos Artistas Amigos da Praça, uma Organização Social de Cultura, sem fins lucrativos, formada por integrantes dos principais grupos de teatro da cidade de São Paulo.