AMA - O filme de uma coreografia

por Cerco Coreográfico

Filme | Todos os estilos de dança

Estreia: dia 30 de Setembro às 21h 

Duração: 50 minutos

Onde: https://cerco.me/

Gratuito


AMA O filme de uma coreografia

Três letras que remetem ao verbo amar. Mas amar aqui remete ao mar, ao mergulho profundo em busca de preciosidades, a um coletivo feminino que trabalha e se fortalece mutuamente.

AMA é o substantivo para designar mulheres que mergulham nas águas geladas do oceano Pacífico (amasan). Há muitos séculos utilizam a apneia (suspensão da respiração) como método para coletar pérolas, mariscos e abalones no fundo do mar. Hoje, ao contrário do que acontecia antes, essa prática é exercitada por mulheres mais velhas, entre 50 e 80 anos.

Do outro lado do globo terrestre, próximo ao oceano Atlântico, AMA é uma coreografia dedicada às avós. Poética e profunda, teve nas trabalhadoras destemidas e ousadas (que mergulhavam nuas em águas geladas do Pacífico), o mote e o motor de criação. Exibida originalmente em julho e setembro de 2018, e em maio de 2019, com apoio do Programa de Ação Cultural – ProAC - AMA ganha perenidade com o filme que será lançado em seis exibições na primavera de setembro deste 2021.

Com direção do Cerco Coreográfico, plataforma de dança formada por Andreia Yonashiro, Bárbara Malavoglia e Marion Hesser, a obra audiovisual conta com a participação da cineasta Julia Zakia.

Além das diretoras do Cerco, em AMA, artistas de diferentes disciplinas contracenam com uma instalação de uma tonelada e meia de sal e uma multiplicidade de linhas sonoras, criadas por Patrícia Bizzotto, Thiago Salas e André Ricardo. O trabalho, agora recriado para filmagem,  acontece numa residência artística, em uma fábrica desativada no bairro do Bom Retiro, em São Paulo.

A pandemia e o isolamento social, gerados pela explosão da Covid-19, no Brasil e no mundo, atualizaram a reflexão sobre a solidão e o peso da temporalidade.

“Trabalhamos para dar visibilidade à ação do tempo”, afirmam as diretoras.

A importância do trabalho coletivo, os ciclos de emoções, a gestualidade cotidiana, o exercício da respiração como ferramenta essencial para conquista do desejo e da sobrevivência estão presentes na experimentação do espaço e nas relações em jogo.

“Em AMA, nos aproximamos do Pacífico buscando um caminho à oeste, na direção da outra costa da América do Sul”, explica Marion Hesser, uma das diretoras do Cerco Coreográfico. “Experimentamos em cena os lapsos entre a solidão do mergulho e a cumplicidade do grupo, o encontro com a profundidade oceânica e os sucessivos retornos à superfície.”


Ficha técnica

Direção, realização - cerco coreográfico

Coreografia, performance - Andreia Yonashiro, Bárbara

Malavoglia, Marion Hesser

Desenho de som, performance - Patricia Bizzotto,

Thiago Salas

Desenho de luz, instalação de sal - Marcelo X

Percussão - André Ricardo

Técnico de som -Chico Leibholz

Direção de fotografia - Júlia Zakia

Assistência de fotografia - Luciana Fróes

Montagem - Victoria Vic

Fotografia still - Ilana Lichtenstein

Arte gráfica - Mateus Acioli

Colaboração artística - Júlia Rocha, Luanda Vannuchi,

Valentina Soares

Refeições - Clarisse Valadares

Direção de produção - José Renato F. de Almeida/ CAIS

produção cultural

Assistência de produção - Caio

Assistência de produção local - Guilherme Funari

Assessoria de imprensa - Ivany Turibio

  • De 23/09/2021 até 30/09/2021
  • Quinta-feira: 21:00 - 22:00
  • Entrada gratuita
  • livre
  • Website: https://cerco.me/
  • Local: Online
  • Endereço: Online,
  • Acessibilidade: Sim